1– Mapa Mental:
Essa talvez seja uma das técnicas mais conhecidas. Ela elimina bloqueios e liberta sua mente.
O segredo aqui é tomar nota de toda as ideias que surgirem sem negligenciar nada.
Primeiro escreva o problema no centro de uma folha de papel, depois desenhe várias linhas que partem do centro (onde está escrito o problema) , você pode fazer essas linhas em diferentes cores para estimular a criatividade. Depois no final de cada linha escreva palavras-chaves relacionadas ao problema. Agora tente criar conexões aleatórias entre cada ideia. Por fim, analise cada conexão que você criou.
Por envolver tanto palavras quanto um layout visual, o mapeamento mental envolve os hemisférios esquerdo e direito do cérebro, levando a um estilo de pensamento mais holístico e imaginativo.

2-Brainstorm
Traduzindo para o português seria algo como “Tempestade de ideias”. Essa é outra técnica clássica para estimular a criatividade ficando muito popular entre as agências de publicidade e ainda sendo muito utilizada nos dias de hoje.
O Brainstorm consiste em reunir várias pessoas em um ambiente onde é colocado um problema, de um domínio específico, a ser resolvido. O grande segredo, assim como outros técnicas, é considerar qualquer ideia que venha a mente sem passar por nenhum crivo crítico.
As pessoas devem pensar livremente e sugerir ideias de forma espontânea, todas as ideias são anotadas e ao final da sessão elas devem ser avaliadas.
Ao longo dos anos várias formas de realizar o Brainstorm foram criadas, como o de questão, onde uma questão é apresentada e todos os integrantes devem tentar resolvê-la, ou a de passar o papel, onde cada um escreve o que pensa no papel e passa para o membro ao lado que deve complementá-la.

3-Insight
Insight é uma palavra proveniente da língua inglesa que possui diversos significados. Traduzido ao pé da letra seria algo como discernimento, mas vendo pelo lado criativo é muito mais que isso. O insight seria uma ideia que vêm do nada, um verdadeiro momento “Aha” ou “Eureka”.
Ao longo da história, vários personagens importantes relataram ter esse fantástico momento de elucidação, sendo a clássica passagem de Arquimedes na banheira o mais famoso.
Geralmente, essas situações estão relacionadas ao trabalho duro e constante, a momentos tensos ou em períodos de pausa e relaxamento.

A neurociência relatou que os insights geralmente estão relacionados ao hemisfério direito do cérebro, associado ao pensamento holístico, em oposição ao hemisfério esquerdo que trabalha mais com a lógica. Outra descoberta é que essas ocasiões ocorrem mais facilmente em momentos de felicidade e menos em períodos de ansiedade.
O escritor James Webb Young publicou um livro onde ele cita 5 passos para atingir o insight:

Coleta de conhecimento – Um esforço constante para expandir seus conhecimentos tanto gerais quanto específicos para um determinado problema.

Digerir o material – Esse é um momento muito duro, onde você pode se sentir mentalmente exausto e perdido. Nesse momento você deve tentar juntar 2 ou 3 fatos juntos combinando diferentes em uma solução viável. Nesse momento é importante trabalhar sozinho.

Incubação – Essa etapa é necessária para internalizar o material estudado inconscientemente. Nesse momento se faz uma pausa. Recomenda-se fazer atividades que estimulam a imaginação, como ver filmes e ler livros de ficção.

O momento Eureka – Essa é a fase onde a ideia surge do nada.

Trazer a ideia a vida – Expandir as possibilidades, reconhecer os pontos fracos e trazer a ideia a ação.

4 – Associação de imagens

Essa é uma técnica simples, mas poderosa para estimular o pensamento criativo. Se você está preso a ideias, faça uma pesquisa por imagens no Google ou em um banco de imagem. O simples fato de pesquisar as imagens já vai trazer várias novas perspectivas sobre o tema.
Escolha uma imagem que seja a mais representativa para o seu problema.Visualize-a bem e faça um exercício, desenvolvendo uma história sobre como, quando e porquê essa imagem foi tirada. Tente criar um background, procurando entender o que os personagens estão fazendo, o que estão pensando…
Esse método pode ser utilizado para criações relacionadas a propaganda, animações ou para melhorar técnicas de escrita.

5- Mude a pespectiva

Às vezes nos apegamos muito a um trabalho e revemos eles tantas vezes que deixamos escapar falhas que podem ser melhor vistas a distância.
Nem sempre é fácil se colocar no lugar dos outros, isso é um trabalho constante para exercitar a empatia. Devemos tentar ver nosso projeto com os olhos de nossos clientes: será que é isso que eles realmente querem/precisam ou é o que achamos ser o melhor.
Uma dica simples é pedir para outras pessoas analisem o seu trabalho. Você vai ganhar uma nova visão sobre suas ideias e perceberá novas formas de chegar ao seu objetivo. Não esqueça de estimular as críticas construtivas. Muitas pessoas podem se sentir constrangidas de lhe falar o que elas realmente pensam sobre o tema.

Business vector created by macrovector – www.freepik.com